Início » Todos os posts » Beleza » Piercing genital: Principais tipos, cuidados e riscos

Piercing genital: Principais tipos, cuidados e riscos

Compartilhe!
  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
    3
    Shares

Um tanto polêmico, o piercing genital já existe há muitos anos, mas ganhou popularidade em 2006, quando a atriz Karina Bacchi posou nua para a revista Playboy, exibindo o piercing que carregava na vagina.

Piercing genital feminino

Com apelo erótico e sexual, os piercings genitais são a escolha de muitas pessoas – homens e mulheres – que querem um adornar a região íntima ou que buscam aumentar o prazer sexual, visto que alguns usuários afirmam que a joia pode oferecer novos estímulos e sensações durante o sexo.

Neste post vamos desmistificar o piercing genital esclarecendo pontos a considerar, tipos de adereços e perfurações existentes, cuidados e riscos. Confira!

O que considerar antes de fazer um piercing genital

Se você está pensando em colocar um piercing genital, é importante que considere alguns pontos antes de realizar a perfuração, afinal, trata-se de uma região muito sensível, irrigada e enervada.

O primeiro ponto a considerar é a escolha do profissional que fará a perfuração. Certifique-se de que ele tenha a capacitação necessária e ampla experiência comprovada em perfurações genitais.

Também é necessário averiguar se o local cumpre as medidas de higiene, como esterilização dos materiais utilizados, uso de agulhas descartáveis, higienização das mãos e uso de luvas.

O material do piercing também é importante para o processo de cicatrização, portanto, dê preferência de titânio cirúrgico, aço inoxidável ou platino, que diminuem o risco de rejeição e inflamação.

Nos homens, a cicatrização demora cerca de seis semanas e nas mulheres, em torno de quatro semanas.

Tipos de piercing genital

Os piercings genitais podem ser de diferentes tipos de acordo com a área e tipo de perfuração. Confira os principais a seguir.

Piercing genital feminino

  • Perfuração no clitóris: é o mais comum e estimulante durante a relação sexual. Pode ser posicionado tanto vertical como horizontalmente ao clitóris, dependendo da anatomia da mulher;
  • Triangular: visualmente, é bastante parecido com a perfuração horizontal, mas é colocado por baixo do clitóris. É indicado para mulheres que querem aumentar o estímulo sexual;
  • Lábios vagnais: podem ser feitas tanto nos lábios internos como externos e são muito populares por seu apelo estético;
  • Princesa Albertina: variação do piercing genital masculino Prince Albert. Esta perfuração entra no interior da uretra e sai do lado de fora da vagina. Pode causar estímulos interessantes na penetração, mas deixa a uretra mais propícia à infecções;
  • Christina: é uma perfuração de superfície, localizada no V onde os grandes lábios se encontram.

Piercing genital masculino

  • Pince Albert: é o mais comum e de fácil cicatrização. A perfuração é feita na base da cabeça do pênis passando pela uretra, e aplicando um anel paralelo à linha do pênis;
  • Frenum: perfura-se a pele do frênulo, abaixo da base do pênis. Pode-se aplicar uma barra ou um anel, que passando através do furo circunda a ponta do pênis;
  • Guiche: A perfuração feita no sentido horizontal na porção de pele entre o escroto e o ânus. É um dos piercings mais complexos e difíceis de cicatrizar;
  • Foreskin: aplicado na pele do prepúcio, aumenta as sensações através do atrito da joia na glande.

Cuidados após a colocação de um piercing genital

A região genital é muito úmida, delicada e sujeita a infecções, portanto, após a colocação de um piercing genital, os cuidados devem ser redobrados.

Após a perfuração, o profissional lhe dará uma série de recomendações e cuidados que devem ser levados à risca, como forma e frequência de limpeza, medicamentos (caso seja necessário usar algum) e hábitos que você deve evitar. Veja alguns exemplos de cuidados:

  • Evitar o sexo por pelo menos duas semanas ou até que o piercing tenha cicatrizado por completo;
  • Higienizar as mãos antes de limpar a área;
  • Realizar a assepsia do local com solução salina antes e depois de urinar;
  • Evitar contato com superfícies que acumulam bactérias, como jacuzzis, piscinas e banheiras;
  • Evitar o uso de absorvente interno;
  • Caso faça sexo, usar camisinha e higienizar a área depois da relação.

O piercing genital pode trazer riscos à saúde?

Por ser colocado em uma região delicada do corpo, o piercing genital pode trazer complicações e desconfortos.

Como a região é muito úmida, há um ambiente propício para a proliferação de fungos e bactérias que podem se acumular e causar sérias infecções. Há também a questão do atrito com as roupas e também ao sentar, que pode atrapalhar a cicatrização, causar dor e irritar a região.

Além disso, a peça pode machucar tanto o portador como o parceiro durante o ato sexual, atrapalhando o desempenho. E uma vez machucado, potencializa-se o risco de transmissão de DSTs, como hepatite, sífilis, herpes e o HIV.

Colocar um piercing genital é uma escolha pessoal, no entanto, ao optar pela perfuração, é necessário assumir os riscos e seguir os cuidados e recomendações do profissional à risca. Assim você evita complicações de saúde e atende suas expectativas estéticas e sexuais.

Qual a sua opinião sobre piercings genitais? Deixe seu ponto de vista nos comentários!


Compartilhe!
  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
    3
    Shares

Fazer comentário

Clique aqui para postar um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

História de amor

Acompanhe nossas dicas!