Início » Todos os posts » Sexualidade » Orgasmo mental: Como funciona o fenômeno?

Orgasmo mental: Como funciona o fenômeno?

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A pele, nosso maior órgão sexual, é estimulada; neurotransmissores entram em ação enviando mensagens aos genitais, que liberam secreções. Os músculos relaxam, o coração bate mais forte e a respiração acelera.

A descrição é parte do que acontece no orgasmo físico. Mas, e o orgasmo mental, como será que funciona? Se você ainda não sabe, não fique envergonhado, pois muita gente anda buscando mais informação sobre ele no Google e no Youtube.

Orgasmo mental

O orgasmo mental é conhecido pelo termo ASMR (Resposta Meridional Sensorial Autônoma). Ele é uma espécie de calafrio ou formigamento no couro cabeludo, podendo correr do topo da cabeça até as dobras da coluna.

Quem já experimentou diz que é muito agradável, até relaxante. Como escutar uma voz de mulher soprando delicadamente dentro dos seus ouvidos, sussurrando, exalando a intimidade da respiração dela de um lado e do outro.

Caso tenha sentido algo assim, você pode ser considerado um feliz portador da Resposta Sensória Meridiana Autônoma.

A nomenclatura é consequência da semelhança da reação com aquilo que muitos experimentam ao serem acariciadas ou têm interesse profundo em algo que estão visualizando.

O nome complicado refere-se a algo extremamente curioso, também chamado de orgasmo cerebral.

Existem vídeos na internet capazes de fazer as pessoas sentirem isso.

Entenda como funciona o orgasmo cerebral

Ainda há mistério sobre o que estaria por trás dos experimentos, causas e efeitos o orgasmo mental.

Dizem que o termo ASMR foi criado por uma moradora de Nova York, nos EUA, chamada Jenn Allen.

Ela trabalha no setor de cuidado com a saúde e teria fundado uma ONG, o Instituto de Pesquisa ASMR, que é mantido por voluntários para ajudar a analisar o orgasmo mental por meio da neurociência e da psicologia.

Mas não se engane pensando que para o fenômeno acontecer tem que haver um estímulo insinuando erotismo.

Alguns vídeos, que são verdadeiras febres na web, trazem imagens ‘sem graça’, comuns. No entanto, provocam sensações no mínimo intrigantes, inclusive o orgasmo do cérebro.

O que você diria, por exemplo, de um vídeo no qual uma mulher dobra um guardanapo durante 18 minutos? Em tese, não seria motivo para um orgasmo, de qualquer tipo, posso arriscar.

E de outra gravação em que um grupo de mulheres com suas unhas devidamente feitas faz uma batucada na mesa?

Pois são imagens assim que, curiosamente, estão provocando sensações, resultando em uma reação em cadeia impressionante.

As respostas e os estímulos podem variar. Por isso, a descrição de um orgasmo mental não é considerada muito precisa. Pessoas afetadas pelo ASMR podem sentir prazer físico intenso, enquanto outras entram em um estado que lembra a hipnose, e experimentam relaxamento e felicidade.

Há também quem não sinta nada…

Os defensores do ASMR fazem a distinção entre o fenômeno e o frisson, aqueles estalos e arrepios que às vezes produzimos ao ouvir uma música incrível, por exemplo.

Sem dúvida, uma das reações mais frequentes do orgasmo cerebral é a de formigamento no interior e no topo da cabeça, podendo descer para a parte inferior do pescoço, braços e pernas.

Os sussurros são os principais gatilhos do ASMR. Tanto é que um vídeo relacionado ao tema, famoso na internet, é o de uma mulher chamada de Maria Gentle Whispering. Ela fala coisas relaxantes, suavemente, abusando do efeito ‘estéreo’ no som. A produção conta com mais 8 milhões de visualizações até o momento.

Entretanto, ‘qualquer coisa’ é capaz de provocar um orgasmo cerebral. De um discurso monótono e ritmado ao som de uma caneta riscando um papel. Varia de pessoa para pessoa e, além dos sonoros, outros estímulos podem fazer o arrepio acontecer.

E você, já teve um orgasmo mental ou coisa parecida? Deixe sua opinião…

Até breve!


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Fazer comentário

Clique aqui para postar um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

História de amor

Acompanhe nossas dicas!