Início » Dicas de Relacionamento » O signo realmente importa nos relacionamentos?

O signo realmente importa nos relacionamentos?

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Vai dizer que você nunca deu uma olhadinha no perfil de um certo signo depois de conhecer alguém? Se não fez isso, provavelmente, tem uma amiga que não marca o segundo encontro antes de checar o zodíaco. Mas será que o signo realmente importa nos relacionamentos?

Geralmente, essa inquietação em torno do tema é típica do universo feminino. Nós, mocinhas, vira e mexe, estamos atentas ao que diz a astrologia e coisas do gênero, pensando na forma como podem influenciar o amor.

signos-do-zodiaco

Quem é de Virgem combina com Peixes? Ou seria melhor investir em um canceriano? E aquele casal fofo que você conheceu e descobriu que os signos deles, na teoria, não combinariam, mas ok, tudo vai muito bem, obrigada?

Existem, ainda, aqueles casos que são clássicos: as constelações dizem que não batem, e pronto, não batem mesmo! Não tem mantra, terapia, reza brava, nada faz a relação funcionar.

Porém, será que são os signos os responsáveis por isso?

Talvez hoje eu traga mais perguntas do que respostas…

Antes de prosseguir, é interessante lembrar o que são os signos. E eu, que não sou especialista nem nada neste assunto, fui pesquisar.

Descobri que os doze signos do zodíaco eram considerados pelos antigos caldeus espécies de portais através dos quais “fluía o poder criativo do Sol”, sendo o tal poder importantíssimo para que qualquer organismo exista na Terra, ou qualquer “microcosmo”.

E mais: seria essa força solar a responsável por proporcionar doze “dons” à humanidade, isto é, qualidades primordiais que derramava sobre ela. Levando em conta que todas essas qualidades influenciam diretamente o bom desenvolvimento da personalidade.

Sem os dons dispensados a nós humanos, teríamos uma reação insatisfatória aos desafios que surgem em nossa existência. Por isso, todos nós carregaríamos um zodíaco inteiro, já que cada signo tem uma função especifica; uma lição que precisamos aprender para melhor evolução.

Zodíaco amor

Só que certas qualidades predominam. É aí que entra o tipo zodiacal ao qual cada pessoa pertence, e que é estabelecido a partir do instante do nascimento.
Ou seja, no momento em que somos colocados no mundo, recebemos uma espécie de programação predominante, com modos de reagir às exigências da vida sobre a Terra.

Sobre a pergunta “O signo realmente importa nos relacionamentos?”, até aqui eu poderia dizer que sim, já que temos “códigos pessoais” de nascença.

Mas poderia dizer também que não, pois astrologia à parte, temos o livre arbítrio e a capacidade de mudar nossa mente e ações.

Por outro lado, se temos TODOS os astros zodiacais em nós, como podemos afirmar que o meu não combina com o de fulano, mas sim com o de sicrano… e por aí vai? Acho que não cabe a nós determinar as coisas assim: este combina, aquele não combina.

Talvez seja melhor mesmo focar no comportamento do outro, na prática, principalmente se tivermos chance de evoluir nos encontros e chegar ao namoro etc.

Afinal, se não dá para conhecer alguém lendo o signo dele, analisando meia dúzia de palavras, também podemos dizer o mesmo sobre meia dúzia de encontros, certo?

É claro, há signos que possuem características em comum com outros. Touro, Virgem e Capricórnio são signos de terra; Câncer, Escorpião e Peixes são de água. Mas, sob o olhar do zodíaco, todos são mais introvertidos, passivos.

Já os do ar, Gêmeos, Libra e Aquário, é de fogo, Áries, Leão e Sagitário, são mais extrovertidos e ativos.

Então, poderíamos dizer que fogo tem tudo a ver com ar e terra dá certinho com água?

Qual o critério para que eles combinem entre si? De que jeito é essa afinidade? Seria introversão e extroversão? Alta atividade e grande passividade? Concorda que esses aspectos não são tudo em uma relação?

Pense bem, e até o próximo artigo!


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
História de amor

Acompanhe nossas dicas!