Início » Todos os posts » Doenças » Coceira no Clitóris: Causas e como evitar o problema

Coceira no Clitóris: Causas e como evitar o problema

Compartilhe!
  • 13
  •  
  •  
  •  
  •  
    13
    Shares

Ficar atenta aos sinais que nosso corpo dá faz toda a diferença na manutenção de nossa saúde. A coceira no clitóris é um deles; um desconforto aparentemente sem importância, mas que precisa de avaliação médica e cuidados próprios.

A higiene íntima é tão importante quanto os demais hábitos de limpeza diária do corpo, como escovar os dentes, tomar banho etc. Ela não só elimina odores, mas também auxilia na prevenção de infecções, no combate à proliferação de fungos e coceira no clitóris, por exemplo.

O asseio genital é ainda mais significativo nas mulheres que têm a anatomia vaginal mais retraída. Afinal, fica fácil para os microrganismos, que acabam encontrando ali um local ideal – escondido, úmido e quentinho – para se multiplicar à vontade.

Coceira no clitóris

A falha na higiene íntima causa proliferação de fungos e bactérias. Com isso, podem surgir coceira no clitóris e demais partes, irritação e corrimento.

O ideal é fazer a limpeza genital três vezes ao dia, com água, sabonete especial – e usando apenas os dedos, pois esponjas, hastes flexíveis e outros acessórios podem raspar a sensível pele da vulva e criar pequenos ferimentos.

Sem contar que, com os dedos, é possível higienizar melhor o clitóris e, portanto, evitar a desagradável coceira. É fundamental remover todo aquele resíduo branco (esmegma) que surge na área devido à mistura de células epiteliais, óleo e gordura da genitália feminina.

Outra dica para evitar coceira no clitóris é escolher sabonetes adequados, ou seja, feitos para a higiene íntima da mulher. São produtos com pH em torno de 5 ou 6, que ajudam a equilibrar a região, mantendo as bactérias e fungos bem longe dali.

Se o seu dia a dia for muito corrido, tornando o asseio completo constante praticamente impossível, lenços umedecidos podem quebrar o galho. Desde que sejam os produtos específicos para a vulva e, de preferência, sem perfume, para evitar alergias.

Com os lencinhos, você consegue remover boa parte da sujeira orgânica e resto de papel que acumula na área íntima diariamente.

Aliás, para alguns médicos, os próprios lencinhos são mais indicados que o papel higiênico quando o assunto é limpeza após o xixi, pois não oferecem o risco de arranhar a vulva. Mas é sempre bom consultar o seu ginecologista para saber o que ele pensa a respeito…

Coceira no clitóris: como ela surge e o que fazer para ficar longe do problema

Manter o órgão sexual seco e protegido é essencial para evitar coceira no clitóris. No caso das peças íntimas, os tecidos adequados são aqueles que permitem arejar o local e têm menor poder de absorção de produtos para lavar roupa, como o sabão em pó.

As calcinhas de algodão são bastante divulgadas como as melhores no quesito deixar a pele respirar e oferecer conforto, porém, nem sempre são as ideais.

Por exemplo: se a mulher transpira muito ao praticar esportes, o suor é capaz de liberar as partículas do sabão utilizado na lavagem da peça íntima. O que pode provocar irritação na região, incluindo coceira no clitóris. E tem mais: o algodão absorve mais resíduos que outros tecidos.

As infecções genitais mais frequentes por causa da falta de higiene são:

  • Candidíase, originada pelo fungo Candida albicans, a mais conhecida
  • Garnderella, provocada pela superpopulação de bactérias da espécie Gardnerella vaginalis
  • Tricomoníase, causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis

Geralmente, os sintomas das infecções são:

  • Corrimento intenso, amarelado ou esverdeado
  • Odor desagradável
  • Prurido (Coceira)
  • Sujeiras e manchas brancas, parecidas com nata de leite, nas paredes da vulva

Fique de olho nos sinais e sintomas. Procure ajuda médica logo que perceber alguma mudança. Cuide-se!

E até breve…


Compartilhe!
  • 13
  •  
  •  
  •  
  •  
    13
    Shares

Fazer comentário

Clique aqui para postar um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

História de amor

Acompanhe nossas dicas!