Início » Todos os posts » Doenças » Campanha contra o HPV: por que vacinar as meninas tão cedo?

Campanha contra o HPV: por que vacinar as meninas tão cedo?

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Muita gente não entende o porquê de imunizar tão cedo alguém contra um vírus transmitido sexualmente se não há vida sexual ainda. Por isso, hoje vou falar campanha de vacinação contra o HPV e a razão de proteger as meninas o quanto antes.

A campanha do Governo Federal, Ministério da Saúde e SUS tem como meta mostrar o papel dos pais ou responsáveis pelas crianças na proteção do futuro delas contra o Papilomavírus Humano, conhecido como HPV.

Ele se instala na pele ou em mucosas, provocando infecções e até o câncer no colo do útero. A #VacinaHPV previne essas doenças e, por isso, é recomendada.

Lembrando que o câncer do colo uterino é a quarta maior causa de morte de mulheres por câncer no Brasil.

Na verdade, existem mais de 100 diferentes tipos de HPV, sendo que alguns deles são capazes de provocar tumores malignos e outros podem favorecer o surgimento de verrugas genitais.

A vacina oferecida na campanha de vacinação das meninas de 9 a 13 anos é segura, eficaz, e a maior arma na prevenção contra 4 tipos do HPV (6,11,16,18).

Foto: Manuella Brandolff/ Palácio Piratini/Fotos Públicas
Foto: Manuella Brandolff/ Palácio Piratini/Fotos Públicas

O que mudou na campanha em 2016

A partir deste ano, são apenas duas doses da vacina, e a segunda deve ser aplicada 6 meses após a primeira.

Não basta tomar apenas uma dose. A prevenção só é eficaz com as duas aplicações.

As famílias devem ficar atentas se haverá vacinação na escola da menina; ou procurar uma unidade de saúde do SUS.

Por que vacinar as meninas tão cedo contra o HPV?

A vacina HPV quadrivalente dá proteção contra HPV 6, 11, 16 e 18, ou seja, abrange os dois principais tipos responsáveis pelo câncer de colo do útero.

Ela foi incluída no Calendário Nacional de Vacinação do SUS em março de 2014, mas o público-alvo era a menina de 11 a 13 anos de idade.

No ano passado, a oferta da vacina foi ampliada, abrangendo as garotas de 9 a 13 anos.

Com um detalhe importante! O esquema de vacina era do tipo estendido, formado por três doses, que o Mistério da Saúde definia assim: 0, 6 e 60 meses. Entretanto, para crianças de 9 a 13 anos, o esquema vacinal mudou para duas doses (0 e 6 meses).

A mudança aconteceu por causa de estudos que comprovaram a efetividade da imunização em duas doses nas garotinhas nesta faixa etária. Para as demais faixas, a aplicação das três doses continua valendo.

A estratégia de três doses permanece para todas as meninas e mulheres de 9 a 26 anos vivendo com HIV.

Mais informações sobre o HPV e a vacina

O vírus HPV é extremamente contagioso. Basta uma exposição a ele para que seja contraído, por contato direto com a pele ou mucosa infectada.

A principal forma de transmissão do HPV é o contato sexual, mas o vírus também pode ser passado de mãe para filho durante o parto.

A vacinação contra o HPV é a forma mais eficaz hoje de se proteger contra o câncer de colo do útero. Porém, a imunização apenas não é suficiente. É preciso seguir fazendo o exame preventivo (Papanicolau) na vida adulta, entre 25 de 64 anos.

A #VacinaHPV é utilizada em mais de 100 países. Mais de 180 milhões de doses dela já foram aplicadas desde 2006.

Desenvolvida por engenharia genética, ela é bastante segura, e raramente causa efeitos como dor, inchaço e vermelhidão no local da aplicação.

Eventualmente, podem ocorrer reações mais relacionadas à ansiedade ou medo da aplicação da vacina, entre elas dor de cabeça, mal-estar e desmaios. As consequências são mais comumente percebidas em adolescentes. Mas, depois, todas ficam bem! E protegidas contra o HPV.

Até o próximo artigo!


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Fazer comentário

Clique aqui para postar um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

História de amor

Acompanhe nossas dicas!