Início » Dicas de Relacionamento » Camisinha para mulheres: vantagens e modo de usar

Camisinha para mulheres: vantagens e modo de usar

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A camisinha feminina foi lançada no Brasil em 1997. Assim como o preservativo masculino, ela impede a gravidez e a incidência de doenças transmitidas pelo sexo, como a AIDS e as hepatites virais.

Se você ainda não usou e tem dúvidas sobre a camisinha para mulheres, aproveite o artigo de hoje para conhecer melhor o método – e quem sabe, rever seus conceitos…

camisinha-femininaO que é a camisinha feminina?

O preservativo para mulheres é uma espécie de “bolsa” de 15 cm de comprimento e 8 cm de diâmetro, além de dois anéis flexíveis.

Um dos anéis é móvel, e fica no lado fechado da camisinha; serve de guia para a introdução do objeto no fundo da vagina.

Na outra ponta do preservativo fica o segundo anel, que é aberto e cobre a parte externa da vagina, a vulva.

O material do qual é feito a camisinha da mulher é o poliuretano – mais fino que o látex da similar masculina que cobre o pênis. Além disso, a versão feminina também é mais lubrificada.

Cuidados e modo de uso do preservativo:

  • Mantenha a camisinha longe do calor;
  • Respeite a integridade da embalagem e o prazo de validade;
  • Não use o preservativo feminino e o masculino juntos;
  • Coloque o contraceptivo feminino de poliuretano até oito horas antes da relação sexual;
  • Tenha calma ao retirar o objeto, de preferência antes de levantar-se, para que o esperma não escorra dentro do preservativo;
  • Se precisar de lubrificação extra, use os produtos de base oleosa fina na parte interna da camisinha;
  • A posição correta para inserir o preservativo na vagina é aquela na qual a mulher está confortável, seja em pé com um dos pés sobre uma cadeira, agachada, deitada ou sentada com os joelhos afastados;
  • Aperte o anel móvel e introduza-o com ajuda do dedo indicador, empurrando-o o mais profundamente possível;
  • como-usar-camisinha-femininaA camisinha feita especialmente para elas deve alcançar o colo do útero, enquanto a argola externa deve ficar cerca de 3cm para fora da vagina;
  • O pênis deve ser guiado para o centro do anel externo e se, com o movimento do órgão durante a relação, o anel estiver sendo puxado para dentro, é necessário segurá-lo ou colocar mais lubrificante;
  • Ao final do sexo, aperte e torça o anel externo, e retire o preservativo feminino delicadamente, garantindo que o esperma permaneça no interior dele; e
  • Jamais reutilize a camisinha para mulheres (nem a dos homens, é claro…)

Motivos para aderir ao preservativo “cor-de-rosa”

  • O preservativo das mulheres é mais eficiente do que as camisinhas masculinas na prevenção contra DSTs, como a hepatite B, a Sífilis e a AIDS;
  • No caso do HPV e herpes, ela também leva vantagem no quesito proteção, pois abrange uma área maior de contato genital, incluindo os grandes lábios;
    camisinha-feminina
  • Com a camisinha feminina, eles não precisam dar aquela desculpa de “chupar bala com papel” ou coisa parecida. Ou seja, ela proporciona menor perda de sensibilidade quando comparada ao preservativo masculino;
  • Você tem o poder! A decisão de usar o método é sua. Por isso, dificilmente o parceiro vai deixar de transar alegando não gostar da camisinha masculina; e
  • É fácil de colocar… Basta lembrar do absorvente interno ou do diafragma. Se estiver insegura, pratique antes de ter relações.

Não tem segredo! E para facilitar ainda mais a adesão ao preservativo da mulher, o Ministério da Saúde distribui as camisinhas pelo SUS.

Então, aproveite e tenha mais uma forma de proteção durante o sexo. Assuma o comando da sua vida e da sua saúde!

Cuide-se, e até breve!


Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
História de amor

Acompanhe nossas dicas!